Arquivos da categoria: Manutenção

Aumente a vida útil da sua bomba d’água

Exigentes, delicadas e imprescindíveis, as bombas d’água ainda causam muitos transtornos nos prédios. Um dos principais motivos é a falta de manutenção e de cuidados permanentes, diminuindo a vida útil do equipamento.

A manutenção da bomba deve ser feita a cada seis meses. É preciso lubrificar, verificar os rolamentos e fiação e fazer uma limpeza. O cuidado prolonga o tempo de uso da bomba, cuja média é de 10 a 15 anos.

A durabilidade de uma bomba também depende do uso correto e de uma boa instalação. Recomenda-se a instalação de um quadro de comando bem dimensionado, além do disjuntor. Esses procedimentos evitam que a bomba seja atingida por alguma mudança na tensão da rede.

Evite imprevistos, inspecionando e substituindo os componentes conforme quilometragem de revisão recomendada pelo fabricante, verificando possíveis obstruções nas mangueiras do sistema de refrigeração.

Fonte: http://www.conab.com.br/site/menu.asp?page=noticiasDetalhe&cod=29&tipo=M

DICA: Aumente a vida útil do seu motor elétrico

Os pés são a interface do motor com a base, o que significa que a base deve estar nivelada e plana para garantir uma operação mais segura com menores níveis de vibração.

 

Fonte: http://ecatalog.weg.net/files/wegnet/WEG-w22-motor-trifasico-22-ways-mercado-brasil-50024510-catalogo-portugues-br.pdf

A História dos rolamentos

Não sabemos ao certo quem inventou ou quando surgiram os primeiros rolamentos. Entretanto podemos dizer que estes foram evoluindo conforme a evolução das próprias civilizações, e apesar de não termos uma data exata, a invenção é considerada extremamente antiga, sendo que alguns estudiosos situam este surgimento por volta dos anos 4000 a.C, na Escandinávia. Em contrapartida, outros historiadores datam o fato de 3500 a.C, sendo utilizado pelos sumérios.

 

Apesar de não sabermos a origem exata, indícios como pictografias e outras ilustrações nos revelam que diversos povos fizeram o uso das técnicas de rolagem. Os egípcios deixaram relatos do uso para várias construções. Há inclusive uma ilustração, conhecida como “engenho de lubrificação”, datada de 1800 a.C que mostra um egípcio na ponta da pedra entornando um lubrificante no chão.

O uso também foi registrado pelas civilizações clássicas (Greca e Romana). Muitos escritos da época fazem alusão sobre “esferas” e “rolimãs” que facilitavam e otimizavam o trabalho. Além destes, podemos verificar o uso dos rolamentos nos tempos seguintes e no decorrer da história humana.

Com o desenvolvimento tecnológico, os tipos e técnicas de rolamentos foram aprimorados, e hoje podemos encontra-los em diferentes formatos e tamanhos, sendo recomendados para funções específicas, garantindo assim, melhor desempenho das máquinas.

Fonte: http://www.ucr.com.br/blog/index.php/rolamentos-historia/

 

Selos mecânicos externos

A maior parte dos selos mecânicos trabalha do lado de dentro da bomba, internamente. Dessa maneira, o selo mecânico sofre uma pressão positiva, que empurra o conjunto rotativo em direção ao conjunto estacionário, contribuindo com a vedação primária e fazendo a vedação do fluido. No entanto, alguns equipamentos exigem que o selo mecânico trabalhe do lado de fora, externamente. Nesses casos, não é possível utilizar os mesmo modelos de selos mecânicos que trabalham internamente, já que a pressão se dá de forma negativa, afastando o conjunto rotativo do conjunto estacionário, permitindo o vazamento do fluido.

A Interseal, representando a Selobras no Rio Grande do Sul, tem as melhores opções de selos mecânicos para trabalhar internamente e externamente ao seu equipamento.

Consulte-nos!

 

Como identificar o selo mecânico ideal

Muitos clientes chegam à nós em busca de selos mecânicos mas com poucas informações sobre eles. Embora as informações sobre esse produto sejam poucas (ou pouco conhecidas), o universo dos selos mecânicos é enorme. Isso significa que não existe um padrão de selo mecânico que sirva para todas as situações. Temos modelos e medidas que são fabricadas em alta produção por serem mais usadas, mas isso não quer dizer que esse modelos mais populares são os mais indicados para a sua condição de trabalho. Quanto mais informação houver, mais fácil de encontrarmos a solução certeira para o equipamento.

Alguns dados são essenciais para a identificação de um selo mecânico: diâmetro do eixo, modelo do selo e materiais dos componentes. Além dessas informações, principalmente quando os materiais dos componentes são desconhecidos, pode ser preciso saber qual o fluido bombeado, a temperatura e a pressão de trabalho. Quando se desconhece o modelo do selo, precisaremos de mais dados ainda, como dimensionais de alojamento e da caixa de selagem, tipo de equipamento, etc.

Ao contrário do que muitos pensam, ter um código ou a marca de uma bomba não é certeza de que teremos a informação do selo mecânico a ser utilizado no equipamento. Isso porque nem todos os códigos mostram informações públicas, como modelo de selo e materiais, alguns códigos se referem ao número de ordem de produção ou algum código interno da empresa que fabricou aquele selo mecânicos específico. Do mesmo modo, saber apenas o modelo da bomba pode ser insuficiente, já que o acesso ao modelo de selo utilizado por cada fabricante é restrito, pois os fabricantes podem mudar o modelo de selo mecânico que sai de fábrica e porque o equipamento pode ter sofrido alterações ao longo do tempo que tiraram as características originais pretensamente conhecidas.

Por isso, sempre que precisar de um selo mecânico, lembre-se de ter consigo as informações essenciais e, se isso não for possível, de apresentar as informações adicionais para que possamos identificar e oferecer o selo mecânico que vai corresponder à necessidade.

 

Viton ou EPDM?

Vários são os aspectos que devem ser analisados na hora de escolher um selo mecânico: a medida de trabalho, o diâmetro do eixo, o material das faces, das partes metálicas, a vedação…e é na vedação onde ocorrem falhas frequentes quando o assunto é a escolha da vedação ideal.

Muitas pessoas pedem selos com vedação em viton sabendo que ela é muito utilizada em selos que entram em contato com fluidos corrosivos. De fato, o viton é uma borracha muito resistente e indicada para diversas aplicações, mas existe também a vedação em EPDM, que pode ser mais eficiente que o viton.

As vedações de viton e EPDM tem características semelhantes, como boa flexibilidade ao trabalhar em baixas temperaturas, são resistentes à agentes oxidantes, ao ozônio, ao sol.

Ao mesmo tempo que estas borrachas tem características semelhantes, a grande diferença entre elas é que o viton tem grande resistência a derivados do petróleo (como óleos, combustíveis, lubrificantes e solventes), e o EPDM resiste à cetonas e acetonas (usadas como solventes, vernizes, perfumes e alimentos).

O ideal é informar o fluido que será bombeado para que nós possamos indicar a melhor opção de vedação para sua bomba. A vedação que será usada no selo, se utilizada corretamente, aumentará a vida útil do selo, minimizando a manutenção das máquinas.

Posso substituir um capacitor de 50uf por um de 45uf?

A pergunta é simples e a resposta também: Pode sim! Veja o porquê.

A capacitância é o valor pelo qual o capacitor é denominado e para o qual foi fabricado. O valor real da capacitância pode apresentar uma tolerância (uma diferença), em relação ao valor nominal.

A Tolerância é uma faixa de variação admissível para a capacitância que o capacitor realmente apresenta. O valor da Tolerância pode ser expresso em valor percentual da capacitância nominal ou através de um intervalo de variação admissível da capacitância nominal.

Exemplo:

Um Capacitor de 50uF (nominal) com tolerância 10% ou ±  05uF indica que a sua capacitância real pode estar entre 45uF e  55uF. Se medirmos a sua capacitância e o valor estiver nesta faixa, o capacitor estará dentro dos parâmetros. Caso contrário, estará fora de especificação.

 

COMO FUNCIONA UM CAPACITOR?

O capacitor, também chamado de condensador, é um dispositivo de circuito elétrico que tem como função armazenar cargas elétricas e consequente energia eletrostática, ou elétrica. Ele é constituído de duas peças condutoras que são chamadas de armaduras. Entre essas armaduras existe um material que é chamado de dielétrico.

Dielétrico é uma substância isolante que possui alta capacidade de resistência ao fluxo de corrente elétrica. A utilização dos dielétricos tem várias vantagens. A mais simples de todas elas é que com o dielétrico podemos colocar as placas do condutor muito próximas sem o risco de que eles entrem em contato.

 

Fonte: http://www.brasilescola.com/fisica/capacitores.htm

Imagens: Google